segunda-feira, 3 de abril de 2017

BEDA #3: Quando eu cheguei na internet era tudo mato

Outro dia uma amiga e eu estávamos conversando sobre as coisas velhas da internet.

A coisa toda começou quando eu vi essa postagem na Página barroca, inovadora, vanguardista:


Quem lembra do Orkut? Stay beautiful!

O Orkut foi a rede social que antecedeu o Facebook. Os usuários podiam deixar recados numa página de scraps e participar de comunidades sobre todo tipo de assunto, desde filmes, livros ou o seu colégio/faculdade até coisas do tipo Eu odeio acordar cedo, Eu nunca voei de vassoura, Tocava campainha e corria, Eu abro a geladeira pra pensar, Anão vestido de palhaço mata 8 (uma página para notícias estranhas), Saí sem dinheiro voltei bêbado, Odeio esperar resposta no MSN...

Às vezes a gente apagava alguns recados e deixava outros só pra ver a treta acontecer. E quando o site passou a exibir os links das pessoas que tinham visitado seu perfil, aí sim a treta foi fortíssima!


E por falar em MSN... era por ele que a gente se comunicava antes dos smartphones e do WhatsApp. Sim, existiu um mundo sem WhatsApp, e ele era ótimo! Cada vez que alguém ficava online subia uma janelinha avisando no canto da tela. Galera ligava a webcam pro crush e ativava a opção pra aparecer no nickname, junto com seu nome, qual música estava ouvindo no Windows Media Player. Altas indiretas.


Antes ainda do MSN, o comunicador instantâneo que todo mundo usava era o ICQ. Cada usuário era identificado por um número (o meu era 148226950), mas o programa permitia buscar pessoas também por nome, e-mail e por cidade. Na época eu morava numa cidade pequena e todo mundo que morava lá se adicionava e batia papo. Foi pelo ICQ que eu fiquei amiga de um menino que estudava na mesma sala que eu há dois anos, mas até então a gente nunca tinha conversado pessoalmente.

Muitaaaa saudade de quando estava fazendo login e ficava girando uma pétala vermelha na florzinha verde, e de quando chegava uma mensagem e o barulhinho era tipo oh-oh!

Aproveitem a visão dessa maravilhosa tecnologia e desse layout ultramoderno (só que never... ou só lá em 2000 mesmo).


Foi nos anos 2000 e pouco que os blogs começaram e rapidamente se popularizaram. Não faltavam layouts fofos, gif piscantes, cores saturadas, GaLeRa EsCrEvEnDo Em MoNtAnHa RuSsA (caraca, como vocês conseguiam?) ou então em miguxês, e ainda blogs em estilo diário, contando coisas cotidianas.

Era comum colocar música que começava a tocar quando o blog abria. Socorro!


Ah, e a gente adorava essas bonequinhas, sei lá por quê, e muito pixel art.

Aproveita porque é a única vez que eu vou postar uma doll em gif animado neste blog.

Eu fazia parte de uma comunidade de pixel art. Photoshop não era pra todo mundo, então a gente se virava com o super zoom do Paint mesmo, e era uma loucura e tinha um povo que fazia coisas incríveis.

A propósito, saudade de quando eu tinha tempo pra essas coisas.


Baixar música era só em mp3, usando programas tipo Napster ou Kazaa. Quem tinha internet mais rápida podia se arriscar a baixar clipes, mas pros usuários de internet discada isso era quase suicídio.

Assistir filme online? Nem tinha jeito.

E-mail gratuito tinha espaço limitadíssimo, menor que uma única mp3. Só servia pra mandar texto. Imagem ou qualquer outro tipo de arquivo estava fora.

A conexão era infinitamente lenta, caía, falhava, mas nada era tão empolgante quanto o barulhinho do discador quando conseguia completar a conexão! Hahaha

Apesar de todos os perrengues, acho que aquela foi uma época em que a internet era um lugar mais amigável. Tinha menos haters, menos gente babaca nos chats, menos anúncios pulando nas páginas, mais conteúdo espontâneo nos blogs, e indiscutivelmente mais privacidade. 

O que vocês lembram de antigo na internet e sentem saudade (ou não)?

domingo, 2 de abril de 2017

BEDA #2: Cinco motivos pra amar o MAGIC!

O MAGIC! é uma banda fundada em 2013 por quatro rapazes canadenses. A primeira música a estourar nas rádios foi Rude, do álbum de estreia Don't Kill the Magic, no mesmo ano, que continua tocando muito até hoje.


Várias das músicas tem a sonoridade do reggae, mas eles passeiam por outros estilos também, como pop, soul e rock.

Acho o MAGIC! muito amorzinho! Os clipes sempre tem algo fofo e eles dizem que isso não é intencional, apenas porque eles não sabem fazer clipes, então sempre que alguém liga uma câmera, eles ficam bobos e perdidos. s2

Enjoy!

Rude

Red dress

Let your hair down

Lay you down easy

Don't kill the magic

sábado, 1 de abril de 2017

BEDA #1: O maior amor do mundo

Os cachorros nunca morrem. Eles simplesmente não sabem como fazê-lo. Ficam velhos, cansados e os seus ossos doem. Mas é claro que eles não morrem. O mundo deles é perfeito e num mundo perfeito não existe lugar para a morte.

Quando você pensa que um cão morreu, na verdade ele apenas adormeceu no seu coração. E a propósito, eles estão abanando as suas caudas freneticamente, e é por isso que o seu peito dói tanto e você chora a toda hora. Quem não choraria se tivesse um cão feliz agitando a sua cauda dentro do seu peito? Ouch! Isso dói. Porém, eles só abanam a cauda quando acordam. É então que eles dizem: "Obrigado, dono! Obrigado por esse lugar confortável que você me deu pra dormir, sempre junto do seu coração, o melhor lugar de todos".

Logo que os cachorros adormecem pela primeira vez, eles acordam a toda hora, e é por isso, claro, que você também chora a toda hora. Aquela cauda sempre balançando. Passado algum tempo, eles passam a dormir mais. Após algum tempo, eles dormem por períodos mais longos, assim como você. 

Mas não se deixe iludir. Eles não estão mortos. Isso não existe. Eles estão apenas dormindo no seu coração e irão acordar, geralmente quando você menos esperar. É assim que eles são.

(Adaptado daqui - texto original de Ernest Montague.)


Eu te amo pra sempre, Johnnie.

Pra sempre.
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...